Atualizado em 12/07/2017 às 14:39

NOTA PÚBLICA

O Sindicato dos Condutores Autônomos de Veículos Rodoviários, Taxistas, Caminhoneiros e Condutores Auxiliares – SINDTÁXI-PB, vem a público, por seu Diretor Presidente, no uso de suas atribuições estatutárias, tendo em conta as declarações levianas e caluniosas do Presidente da Associação dos Motoristas de Transporte Particular da Paraíba, Sr. Paulo Queiroz, nos mais diversos meios de comunicação social, a respeito de ilícitos que vem ocorrendo na Rodoviária de João Pessoa, esclarecer:

A categoria de taxistas da Capital da Paraíba possui o mais amplo respeito à sociedade de consumo pessoense, as leis, e as autoridades constituídas, de modo que vem respeitando estritamente as decisões judiciais, de natureza liminar, favoráveis à exploração econômica do transporte individual remunerado de passageiros, por motoristas que circulam seu autorização do poder público, apesar da Agência Nacional de Transporte Terrestres – ANTT classificar como "serviço clandestino o transporte remunerado de pessoas, realizado por pessoa física ou jurídica, sem autorização ou permissão do Poder Público competente - Resolução nº 4287-14 e da Lei Municipal 13.105/2015 vedar transporte remunerado individual de passageiros, sem autorização para “táxi”.


Jamais a categoria organizada de taxistas estimulou ou praticou qualquer ato ilícito ou criminoso, seja na rodoviária de João Pessoa, ou em qualquer outro lugar, cabendo a quem faz as acusações levianas, a prova do fato, sob pena da responsabilização criminal pertinente.


Registre-se, ainda, que diferentemente dos motoristas do UBER, a categoria de taxistas é fiscalizada diretamente pelo Poder Público, por tratar-se de transporte regulamentado, sujeitando-se, dentre outras, a fiscalização permanente da Superintendência de Mobilidade Urbana da Capital.


No caso específico da Associação de Motoristas Privados, o seu presidente, vem de forma sistemática e reiterada, disseminando nos mais diversos canais de comunicação, rádio, Tv, portais e outros meios, que os responsáveis pelos eventos danosos causados na rodoviária de João Pessoa, são os taxistas, os chamando, inclusive, de “marginais”, visando claramente denegrir a imagem de todos os taxistas perante a sociedade.

 

Esta entidade, representativa da categoria, repudia todos os atos caluniosos e difamatórios dirigidos aos integrantes da categoria, e orienta a cada taxista ofendido que represente criminalmente contra o ofensor, junto a Delegacia mais próxima, utilizando-se, sempre, dos meios legais pertinentes, sem, contudo, fazer qualquer apologia à violência, como injustamente vem sendo propagado pelos motoristas da UBER.


Importante registrar que a categoria, ao invés de fechar ruas, na Capital da Paraíba, diferentemente de outros Estados do país, e em respeito à coletividade de consumo, sempre utilizou-se dos meios judiciais para fazer prevalecer seus Direitos, como é natural num Estado de Direito, nunca valendo-se do uso arbitrário das próprias razões, como tenta fazer crer os motoristas do UBER.


Renova, desse modo, a categoria de taxistas, o respeito a sociedade, e permanece a disposição das autoridades, para qualquer outro esclarecimento.

Adauto Braz da Silva Filho
Diretor Presidente do SINDTÁXI

Fonte: Redação